Prefeitos plantam mudas no Ibirapuera

Plantio marcou abertura do C40, reúne prefeitos de 40 municípios para discutir sustentabilidade nas cidades

Circe Bonatelli e Gustavo Bonfiglioli,

31 Maio 2011 | 20h55

Prefeitos de 17 cidades brasileiras e de outros países participaram na tarde de terça-feira no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, de um trabalho coletivo ao ar livre: o plantio de árvores. A ação fez parte da abertura da C40, reunião de mais de 40 prefeitos e representantes de cidades do mundo todo para discussão de projetos e soluções ligados ao meio ambiente. A C40 ocorre a cada dois anos e está em sua quarta edição, tendo a capital paulista como sede este ano.

 

O plantio de árvores no Ibirapuera hoje foi comandado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e pelo prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, que preside atualmente a C40. Eles chegaram juntos ao parque em um carro elétrico e foram ao gramado ao lado do Auditório Ibirapuera, onde plantaram duas das 59 mudas de 12 espécies diferentes de árvores, entre elas ipê branco, embaúba, pau-brasil, quaresmeira, todas da flora nativa brasileira, que vão compor o chamado bosque

C40.

 

Kassab e o prefeito de Nova York também trocaram bancos. O "presente" oferecido por Kassab à Prefeitura de Nova York foi um volumoso banco feito de pequi, árvore nativa que pode viver mais de 1 mil anos e resistir ao fogo.

 

Hoje ela está na lista de árvores em extinção. O banco de pequi é uma obra do artista plástico Hugo França, que disse ter utilizado na produção árvores consideradas como resíduos florestais (sobra de queimadas ou de desmatamento). Já o presente de Nova York para São Paulo foi um banco simples de praça, exemplar comum do Central Park.

 

"O C40 é a oportunidade de reivindicar à ONU o reconhecimento das cidades na luta contra o aquecimento global", disse o prefeito Gilberto Kassab. "São Paulo cresceu sem planejamento nem preservação ambiental adequada, mas a prefeitura vem conseguindo avanços, com a inspeção veicular, e a ampliação de áreas verdes na cidade."

 

Para o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, o evento é uma boa maneira de trocar informações e aprender com iniciativas de outras cidades. "Mas também é o momento de admitir erros passaos na gestão ambiental das cidades e rever as tentativas que não deram certo." Ele cita as negociações climáticas como exemplo.

 

"As últimas negociações do clima não deram certo, mas precisamos utltrapassar as barreiras políticas globais. À medida que o mundo se torna mais urbanizado, os prefeitos tem de encarar desafios maiores, acredita.

 

A comitiva de prefeitos participantes do evento inclui representantes de outras cidades como Amsterdã e Copenhague. O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, também participou do evento no Parque do Ibirapuera.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.