Polícia recupera carga de agrotóxicos avaliada em R$ 3 milhões

Carregamento dos insumos agrícolas havia sido desviado do Porto de Santos; cinco pessoas foram presas

Daniela do Canto, do estadao.com.br,

22 Janeiro 2010 | 08h55

A Polícia Civil localizou nesta quinta-feira, 21, uma carga de agrotóxicos avaliada em cerca de R$ 3 milhões, escondida em um galpão no Jardim Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. Cinco pessoas suspeitas de envolvimento no desvio dos insumos agrícola, entre elas um advogado, foram presas e levadas à sede do Departamento de Investigações Sobre o Crime Organizado (Deic), na zona norte da capital.

 

Veja também:

linkPaís é líder em recolhimento de embalagem de agrotóxicos

 

Segundo a polícia, o advogado Élvio Isamo Flushio, de 48 anos, era o responsável por tentar vender os agrotóxicos, desviados do Porto de Santos em agosto do ano passado. Por se tratar de um produto específico e de valor elevado, os responsáveis pelo roubo encontraram dificuldades em repassá-lo.

 

Os insumos líquidos e em pó, que servem como matéria-prima para pesticidas, estavam armazenados em tambores e contêineres. Eram 12 mil litros em 60 tambores de 200 litros, 6,3 toneladas divididas em 126 tambores de 150 quilos e 15 mil litros de uma mistura já pronta, divididos em 15 contêineres.

 

As equipes da 2ª Divisão de Investigações Sobre Furtos e Roubos de Veículos e Cargas (Divecar), do Deic, chegaram aos suspeitos por meio de uma investigação que durou cerca de dois meses. Eles descobriram o endereço do galpão onde a carga estava escondida, na Rua Mineiros, no Jardim Cumbica, e conseguiram localizar os suspeitos. Além de Flushio, foram presos Amauri Branquinho Correia, 34, Rogério Zani, 43, José Luiz de Souza, 43 e Cláudio das Neves de Abreu, 41. A equipe dará prosseguimento às investigações na tentativa de localizar outros possíveis envolvidos no crime.

Mais conteúdo sobre:
Policia Civil agrotoxicos carga Guarulhos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.