1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Oceanos estão se tornando mais ácidos a uma taxa 'sem precedentes'

Reuters

22 Abril 2010 | 16h 20

Os oceanos absorvem cerca de 30% de todo o dióxido de carbono emitido pela humanidade

As emissões de dióxido de carbono que contribuem para o aquecimento global também estão deixando os oceanos mais ácidos no ritmo mais acelerado em centenas de milhares de anos, diz relatório do Conselho Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

 

"A química do oceano está mudando numa taxa e numa magnitude sem precedentes, devido às emissões antropogênicas de dióxido de carbono", disse o Conselho. "A taxa de mudança excede qualquer uma conhecida que tenha ocorrido nas últimas centenas de milhares de anos."

 

A acidificação dos mares corrói recifes de coral, interfere com a capacidade de algumas espécies de peixe em se localizar e pode prejudicar frutos do mar como mariscos e ostras, impedindo-os de produzir suas conchas.

 

A corrosão ocorre quando o dióxido de carbono estocado nos mares reage com a água e forma ácido carbônico. A menos que as emissões de CO2 diminuam, o mar ficará cada vez mais ácido, disse o relatório.

 

Os oceanos absorvem cerca de 30% de todo o dióxido de carbono emitido pela humanidade. O aumento de acidez  é de 0,1 ponto na escala de 14 pontos do pH, o que significa que o indicador mudou mais desde o início da revolução industrial do que em qualquer outro momento dos   últimos 800.000 anos.

 

O relatório pede o estabelecimento de uma rede de observação para monitorar a química e a biologia dos oceanos no longo prazo.