Obama adverte que vazamento no Golfo ainda não foi solucionado

Tampão colocado sobre o poço não apresenta vazamentos, 17 horas depois de fechadas as válvulas

REUTERS e AP

16 Julho 2010 | 14h00

Montagem mostra a tampa do poço antes e depois do fechamento das válvulas. Associated Press

 

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que, a despeito do aparente sucesso da British Petroleum para tampar o poço de petróleo que vazou durante mais de 80 dias no Golfo do México, o problema só estará resolvido quando poços auxiliares forem abertos.

 

Óleo para de vazar de poço da BP no Golfo do México

 

A BP finalmente sufocou o vazamento na quinta-feira, 15, interrompendo o fluxo descontrolado de óleo para as águas do Golfo pela primeira vez desde 20 de abril, quando a explosão da plataforma petrolífera Deepwater Horizon causou o pior derramamento de petróleo da história dos Estados Unidos e uma catástrofe ambiental na região.

 

"O novo tampão é uma boa notícia, e seremos ou capazes de parar o fluxo ou de capturar todo o petróleo até que o poço auxiliar esteja pronto", disse o presidente. O poço deve ficar pronto em meados de agosto.

Mas Obama foi cauteloso: "Não teremos terminado até que saibamos de fato que matamos o poço e que temos uma solução permanente no local. Estamos indo nessa direção, mas não quero que nos precipitemos".

 

A BP, por sua vez, disse a tampa do poço continua firme nesta sexta-feira, 16, quase no meio de um período tenso de espera durante o qual os monitores de pressão informam os engenheiros da presença ou ausência de um vazamento no sistema.

 

Os resultados são acompanhados de salas de controle em navios no mar e a centenas de quilômetros de distância, na sede americana da empresa no Texas, mostram o petróleo mantendo-se no interior da tampa, disse o vice-presidente da companhia, Kent Wells.

 

Quatro robôs submarinos vasculham o mar em busca de sinais de vazamento.

 

Não há sinal de vazamento no cano sob o leito marinho, disse Wells, falando 17 horas após a válvula foi fechada para prender o óleo sob a tampa. O teste deve durar 48 horas. Ele disse que a pressão continua a subir dentro do tampão, um sinal de que o óleo não está indo para outro lugar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.