Leoa resgatada de circo dá à luz filhote em Sorocaba

Carol eo pai do filhote, o leão Chimarrão, estavam em um circo no Espírito Santo

José Maria Tomazela, da Agência Estado,

08 Janeiro 2010 | 18h11

Uma leoa de 4 anos, salva da morte num circo, no Espírito Santo, agora é mãe de um filhote no santuário do Projeto GAP, em Sorocaba, a 92 km de São Paulo. Carol, a leoa, pariu na última terça-feira dois filhotinhos, mas um deles não sobreviveu. Os técnicos do santuário acreditam que, por ser jovem e inexperiente - era sua primeira gravidez - a leoa pode ter dormido sobre um deles. O sobrevivente, no entanto, está bem e já pesa cerca de 1,5 kg. Só não se sabe ainda o sexo do filhote. 

 

Carol foi levada para a unidade do GAP com sua mãe, a leoa Sarita, de 9 anos, e o macho Chimarrão, da mesma idade. O grupo foi encontrado em condições deploráveis, confinado numa jaula estreita e suja, e corria risco de morrer por falta de higiene e alimentação.

 

Filhote nascido em santuário de animais paulista brinca com a mãe, a leoa Carol. Divulgação

 

Os felinos foram confiscados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e, na falta de outro local para abrigá-los, levados para o santuário de Sorocaba, especializado em primatas. Foi preciso improvisar um recinto para receber os animais, por isso macho e fêmeas não puderam ser separados de imediato. 

 

Os técnicos acreditam que, nos poucos dias de convivência, Chimarrão engravidou a leoa Carol. Logo depois, o leão foi submetido à esterilização por vasectomia, como determina a lei.  Apesar da especialização em primatas, especialmente chimpanzés, o santuário de Sorocaba abriga outros animais em situação de risco, como outros leões, dois ursos americanos e um tigre siberiano. O local, de proteção e cuidados com os animais, não é aberto à visitação pública.

Mais conteúdo sobre:
leoa circo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.