1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Jovens vão às ruas de Doha, no Catar, durante COP 18

Giovana Girardi - Enviada especial

01 Dezembro 2012 | 09h 27

Estudantes, ONGs e um recém-criado movimento árabe jovem andaram por 1,3 km pela avenida Al Corniche, uma das regiões mais suntuosas da capital

DOHA - A Conferência do Clima das Nações Unidas que acontece em Doha, no Catar, conseguiu ao menos um feito histórico. Neste sábado, 1º, pela manhã, pela primeira vez no país árabe, ocorreu uma marcha de protesto. Estudantes, ONGs e um recém-criado movimento árabe jovem andaram por 1,3 km pela avenida Al Corniche, uma das regiões mais suntuosas da capital, cercada de um lado pelo Golfo Pérsico e do outro por arranhas-céus modernosos.

Apesar de discreta, com apenas cerca de mil participantes e pouca audiência ao redor - afinal por ali os habitantes passam só de carro, com exceção do trabalhadores da construção civil que erguiam mais um prédio - os manifestantes puderam dizer o que querem num país não-democrático e agitaram a morna primeira semana da conferência.

Ao longo de uma hora e meia, os manifestantes alertaram para a urgência do problema com frases como: "Líderes árabes, é hora de liderar"; "Sua ação é a nossa sobrevivência"; "Ação climática agora"; "Nosso futuro está suas mãos"; "Menos conversa, mais ação"; "Ajam agora por justiça climática"; "Dinheiro para o clima"; "Um novo mundo é possível".

Ao final da marcha, Fahad Bin Mohammed Alattiya, porta-voz do governo na conferência, falou aos participantes e disse esperar que eles sejam ouvidos pelos delegados.

A repórter viaja a convite da Convenção do Clima (UNFCCC).