Luiz Felipe Azevedo/Divulgação
Luiz Felipe Azevedo/Divulgação

Ilha vai a leilão em Ubatuba por R$ 25 milhões

Área de 192 mil m² fica a 2 km do continente e está inserida no Parque Estadual da Serra do Mar; até quinta, não havia interessado

Reginaldo Pupo, especial para O Estado de S. Paulo

30 Outubro 2015 | 03h00

UBATUBA - Em tempos de crise financeira, em que diversas casas de luxo e mansões expõem em suas portas placas de "vende-se" no litoral norte de São Paulo - região em que 55% do empresariado que forma o PIB brasileiro possuem casas - uma ilha paradisíaca localizada ao norte de Ubatuba está sendo leiloada por um lance mínimo de R$ 25 milhões.

A área, que possui 192 mil metros quadrados e está inserida no Parque Estadual da Serra do Mar, fica a dois quilômetros do continente, em frente à Praia da Almada, um dos destinos mais cobiçados por turistas durante o verão, por ainda possuir mata atlântica praticamente intocada.

Quem arrematar a ilha também terá direito a uma mansão, de 1,1 mil metros quadrados, toda mobiliada, com nove suítes, ampla sala com seis ambientes, mirante, piscina e diversas faixas de areia que servem como praias particulares. A cozinha já está montada com fogão, geladeira, mesas e microondas. O leilão termina na próxima terça-feira, 3, mas, até esta quinta-feira, 29, nenhum interessado apareceu para oferecer proposta.

Mesmo pagando o valor mínimo de R$ 25 milhões, o arrematador não será necessariamente o "dono" da ilha. A área, assim como toda faixa litorânea e ilhas brasileiras, pertence à União. O novo "proprietário" terá apenas o direito de usar a área, por meio de cessão onerosa. O valor dos impostos para manter-se no paraíso é de cerca de R$ 80 mil por ano. Mas a concessão pode ser cancelada em caso de inadimplência ou na existência de guerras.

Caso semelhante ocorre na Ilha das Cabras, em Ilhabela, também no litoral norte de São Paulo, que atualmente é ocupada pelo ex-senador Gilberto Miranda, afastado da política desde 2005. No local também há uma mansão de frente para o Canal de São Sebastião e uma pista de pouso de helicóptero.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.