EVELSON DE FREITAS/ESTADÃO
EVELSON DE FREITAS/ESTADÃO

Hora do planeta apaga luzes em 173 cidades

Locais às escuras incluirão o Ibirapuera e o Congresso Nacional

O Estado de S. Paulo

28 Março 2015 | 03h00

SÃO PAULO - Às 20h30 deste sábado, 28, pelo menos 173 cidades brasileiras participarão da Hora do Planeta 2015, incentivando a população a apagar as luzes por 60 minutos, em ato simbólico contra as mudanças climáticas. A iniciativa, promovida pela organização ambientalista WWF em cidades de todo o mundo, teve adesão das 27 capitais. 

A mobilização no Brasil deverá ser maior que nas seis edições anteriores do ato. Em 2014, 144 municípios se cadastraram. O objetivo da ação, segundo a WWF, é incentivar a comunidade global interconectada a compartilhar as oportunidades e os desafios da criação de um mundo sustentável. Mais de 300 empresas e diversas escolas e instituições também aderiram à iniciativa.

Alguns dos principais monumentos e prédios públicos do Brasil terão as luzes apagadas às 20h30. Em São Paulo, a Prefeitura apagará alguns dos principais símbolos da cidade, como a ponte do Parque do Ibirapuera, o Monumento às Bandeiras, o Teatro Municipal, o prédio da Fiesp e a Ponte Octavio Frias de Oliveira. Em Brasília, a sede do Ministério do Meio Ambiente terá as luzes desligadas e vários monumentos ficarão às escuras, incluindo o Congresso Nacional, a Catedral Metropolitana e o Palácio do Planalto, onde funciona a Presidência da República.

No restante do Brasil, serão apagados também o Elevador Lacerda, em Salvador; os Arcos da Lapa, no Rio; a Igreja da Pampulha, em Belo Horizonte; o Mercado Municipal de São Brás, em Belém; o Paredão do Parque Tanguá, em Curitiba; o Monumento dos Três Marcos, em Goiânia; o Memorial da República, em Maceió; Sítio do Laçador, em Porto Alegre; a Praça do Marco Zero, no Recife; a Pedra da Memória, em São Luís e o Palácio Jerônimo Monteiro, em Vitória. 

Rádio. Em São Paulo, a Hora do Planeta tem as Rádios Eldorado e Estadão como canais oficiais. As emissoras encamparam o movimento com a veiculação de spots de personalidades - como a jornalista Marília Gabriela e a atriz Cissa Guimarães Pacheco - e a divulgação de notícias sobre a campanha. 

Mais conteúdo sobre:
hora do planeta WWF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.