Homossexualidade no reino animal

A ciência já registrou casos de relacionamentos gays entre macacos, cisnes, golfinhos e até leões. Veja fotos

Estadão.com.br

25 Agosto 2011 | 15h07

Não são poucos os casos comprovados de relações homossexuais entre os animais. Pesquisadores de todo o mundo discutem essa questão há algum tempo. Para alguns, porém, não há razão para que isso aconteça, já que o relacionamento entre animais do mesmo sexo não estaria ligado à reprodução, mas somente ao prazer. Ou seja, não faria parte do processo evolutivo dos animais. Entretanto, boa parte dos cientistas continua em busca de explicações biológicas para esse comportamento - afinal ele continua a acontecer, ainda que não faça parte da chamada seleção natural. Em vários lugares do mundo já foram registrados casos de comportamentos gays duradouros e exclusivos, e também envolvimentos eventuais. Especula-se que esse vínculo sexual mais rápido poderia estar relacionado à dominação, pois ajudaria a criar alianças e garantir proteção entre os parceiros. Mas nada ainda é concreto nesse campo de estudo. Por ora, vamos conhecer algumas espécies nas quais já foram encontrados casos de indivíduos com comportamento homossexual. Um dos animais da fauna brasileira que entra nessa lista é o golfinho-rotador, um dos símbolos de Fernando de Noronha. Veja as fotos abaixo.

 

  

Leões (Leone)

Foram verificados envolvimentos homossexuais entre leões machos das mais variadas espécies. Eles também se relacionam com fêmeas, mas somente para a reprodução. Os casais gays criam os filhotes juntos e, assim, garantem a sobrevivência dos genes.

 

Bonobo (Pan paniscus)

Os primatas dessa espécie tratam o sexo gay com a mesma importância que o heterossexual. Machos e fêmeas usam esse vínculo físico não só para ter prazer, mas também para pedir desculpas, parabenizar e até solucionar problemas entre si. E fazem isso a todo o momento.

 

 

 

Golfinho-rotador (Stenella longirostris)

Relacionamentos gays ocasionais acontecem entre os golfinhos-rotadores, que habitam os entornos de Fernando de Noronha. Há prática de sexo oral e penetração entre os machos. Isso pode estar relacionado ao prazer, já que há poucas fêmeas, mas também é apontado como instinto de sobrevivência.

Cisnes-negros (Cygnus atratus)

Casais homossexuais machos são muito comuns nessa espécie, que também é frequentemente monogâmica. Como não há possibilidade de reprodução, eles passam a se relacionar com fêmeas, mas assim que elas põem os ovos, os cisnes-negros gays pegam para si e cuidam juntos dos futuros filhotes.

 

Bisões americanos (Bison bison)

Os animais dessa raça são adeptos do sexo gay porque têm como objetivo manter a dominação entre os seus, principalmente os machos. Um detalhe peculiar é que entre os bisões há uma relação sexual mais agressiva. A falta de fêmeas também estimula esse relacionamento.

Albatroz-de-laysan (Phoebastria immutabilis)

Fêmeas dessa espécie de ave marinha que habita o Pacífico Norte são adeptas do relacionamento homossexual, pois isso permite que elas consigam criar e cuidar dos filhotes com mais segurança.

Veja também:

link Casais de aves do mesmo sexo podem ter relação estável, aponta estudo

 

Mais conteúdo sobre:
Animais homossexuais natureza Planeta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.