Hollande vê muitos obstáculos para acordo do clima no final do ano

O presidente francês, François Hollande, disse nesta segunda-feira, 20, que há muitos obstáculos para se chegar a um acordo mediado pela ONU para combater as mudanças climáticas em uma cúpula em Paris em dezembro, mencionando preocupações a respeito da estratégia de grandes nações emergentes, como a Índia.

Elizabeth Pineau, REUTERS

20 Abril 2015 | 14h13

“Todos acham que este é um encontro no qual chegaremos facilmente a um acordo. Eu não acho”, afirmou Hollande durante um discurso sobre “crescimento verde” no palácio presidencial. “Quanto mais me envolvo nos preparativos para esta conferência, mais obstáculos vejo”, acrescentou.

Especialistas dizem que os planos apresentados por 34 nações para a mudança climática para além de 2020 colocariam o mundo a caminho de um aquecimento bem acima dos limites acordados com a ONU. Os Estados Unidos, os 28 países da União Europeia, Rússia, México, Suíça, Noruega e Gabão foram os que entregaram propostas à ONU até agora – estratégias concebidas para ser o arcabouço de um pacto global a ser firmado na cúpula parisiense.

“Grandes países fizeram propostas muito boas, os europeus em especial fizeram uma contribuição que honra a Europa”, disse Hollande. “Os EUA disseram que isso é uma prioridade para eles agora”.

Mas Hollande afirmou estar mais preocupado com potências emergentes como a Índia. No início deste mês, o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, deu a entender que não irá se curvar à pressão estrangeira para se comprometer com cortes nas emissões de carbono.

O dia 31 de março era um primeiro prazo informal para os planos para frear os efeitos da mudança climática. A maioria das nações está esperando para submeter suas propostas.

Mais conteúdo sobre:
FRANCA AMBIENTE HOLLANDE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.