Holanda recorre à ONU contra prisão de ativistas

A prisão dos ativistas do Greenpeace está provocando um entrave da Rússia também com a Holanda. O navio Artic Sunrise navega com bandeira holandesa e, portanto, responde às leis daquele país. No começo da semana, o governo holandês entrou com um pedido de criação de um "painel de arbitragem" na ONU, o que foi aceito pela Rússia. Essa instância deverá contar com especialistas em direito marítimo internacional que darão um parecer sobre a ação dos ativistas e se eles cometeram crime ou não.

Giovana Girardi, O Estado de S.Paulo

11 Outubro 2013 | 02h09

Paralelamente, a tensão entre os dois países aumentou quando a Holanda prendeu no sábado, em Haia, um diplomata russo sob alegação de abuso infantil. A decisão fere a Convenção de Viena sobre relações diplomáticas e o governo holandês acabou pedindo desculpas pela prisão.

O Brasil, nesse sentido, aparece como um ator mais neutro na interferência diplomática. E também com mais poder de fogo, por causa de interesses comerciais entre os dois países.

Mais conteúdo sobre:
Planeta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.