Hatoyama promete corte de 25% nas emissões de gases-estufa

Novo primeiro-ministro do japão diz que o país está pronto a ajudar as nações pobres a cortar suas emissões

Associated Press,

22 Setembro 2009 | 16h22

O novo primeiro-ministro do Japão comprometeu-se com um profundo corte nas emissões de gases causadores do efeito estufa. Yukio Hatoyama disse a líderes mundiais, reunidos nas Nações Unidas, que seu país tem como meta obter um corte de 25% nas emissões até 2020, sobre o nível de 1990.

 

linkChina promete plantar florestas e usar energias renováveis

link Mundo deve estar pronto para crise climática, diz Reino Unido

link Mudança no clima custará US$ 400 bi anuais, diz estudo

especialExpansão econômica vs. sustentabilidade

 

Ele acrescentou que o Japão está pronto para contribuir com dinheiro e ajuda tecnológica na ajuda aos países pobres que busquem cortar emissões. Ele pediu um "quadro internacional justo e eficiente" que permita que todos os países façam cortes.

 

Líderes mundiais estão tentando gerar impulso para as negociações de um novo tratado internacional sobre mudança climática, que devem se encerrar em dezembro, em Copenhague. As nações esperam criar um acordo que suceda ao Protocolo de Kyoto, que expira em 2012.

Mais conteúdo sobre:
onu efeito estufa aquecimento global

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.