Greenpeace/Reprodução
Greenpeace/Reprodução

Golfinho de Maui chega à beira da extinção com apenas 55 adultos

Uma das causas da mortes dos golfinhos é a captura acidental por redes de pesca

Efe

29 Outubro 2012 | 12h39

SYDNEY - O golfinho de Maui (Cephalorhynchus Hectori Maui), que habita a costa da Nova Zelândia, está à beira da extinção com somente 55 adultos, informaram nesta segunda-feira fontes da organização ambientalista Greenpeace.

"Estes golfinhos pequenos morrem inutilmente por capturas acidentais dos pescadores, mas isso não poderia ocorrer. Os especialistas propuseram formas para tramitar seu habitat e evitar que eles morressem presos nas redes", indicou Karli Thomas, do Greenpeace na Nova Zelândia, em uma nota.

No começo do ano, o Fundo Mundial para a Natureza (WWF) apontou que existiam apenas uma centena destes cetáceos na Ilha do Norte, na Nova Zelândia, seu único habitat natural na Terra.

Os golfinhos de Maui, que os locais chamam de Tutumairekurai (moradores do mar), chegam a medir 1,4 metros de comprimento, têm um focinho curto e apresentam marcas similares às dos ursos panda, como uma máscara negra.

Em sua nota, o Greenpeace também lembrou a verdadeira consternação causada no mundo inteiro após o desaparecimento do último golfinho do rio Yangtze.

Mais conteúdo sobre:
Golfinho Greenpeace

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.