Gelo volta a se expandir no Ártico, após um dos piores verões

Ao fim do verão ártico de 2007, oa cobertura de gelo havia se contraído à menor área já registrada por satélites

Reuters,

17 Setembro 2009 | 10h14

O gelo sobre o Oceano Ártico voltou a expandir-se, após um degelo de verão que deixou a terceira menor área de cobertura glacial já registrada e permitiu que navios mercantes estreassem uma nova rota pelo norte da Rússia.

 

Viagem de navios alemães comprova degelo do Oceano Ártico

Expedição buscará restos de avião de Amundsen no Ártico

 

"Parece que já atingimos a área mínima de gelo deste ano", disse o chefe do Centro Nansen de Sensoriamento Remoto e Ambiental da Noruega, Ola Johannessen, baseando-se em imagens de satélite que indicam um minúsculo aumento na área glacial.

 

Muitos cientistas dizem que o encolhimento do gelo ártico nos últimos anos está entre as evidências mais claras do aquecimento global. Líderes mundiais vão se reunir na sede da ONU no dia 22, terça-feira, para discutir um tratado sobre o efeito estufa que precisa ser assinado até dezembro.

 

Ao fim do verão ártico de 2007, o gelo havia se contraído à menor área já registrada por satélites. A mínima de 2009 é a terceira menor, atrás da de 2008 em apenas 5 milhões de quilômetros quadrados.

"Houve uma pequena recuperação em relação aos últimos dois anos, mas ainda está bem abaixo da média das décadas recentes", disse ele.

 

"A mínima foi provavelmente atingida nos últimos dois dias", afirmou Peter Wadhams, professor de Física Oceânica da Universidade Cambridge, e que vem estudando a espessura do gelo a bordo do navio  Arctic Sunrise, do Greenpeace.

Mais conteúdo sobre:
ártico efeito estufa aquecimento global

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.