Geleira se retrai 1,6 quilômetro em uma noite

O fato aconteceu na geleira Jakobshavn, na Groenlândia, e foi fotografado pela NASA

12 Julho 2010 | 20h35

De acordo com o site Treehugger (http://www.treehugger.com/files/2010/07/nasa-witnesses-greenland-glacier-breakup-overnight.php?campaign=TH_rotator), a Nasa acaba de divulgar fotos de satélite preocupantes da geleira Jakobshavn, no norte da Groenlândia. As fotos foram feitas entre os dias 6 e 7 de julho, quando uma área de gelo de 2,7 milhas quadradas (mais de duas vezes o tamanho do Central Park, em Nova York), localizada no encontro da geleira com o oceano, se soltou durante a noite, fazendo com que a geleira recuasse uma milha terrestre.

 

A retração dessa noite representa a média de retração calculada para os últimos dois anos.

 

A respeito do fato, Thomas Wagner, cientista da NASA, comentou: "Embora tenham ocorrido no passado rachaduras de gelo dessa mgnitude, este evento pode ser considerado incomum, pois aconteceu na sequência de um verão quente, em que o mar não foi congelado na baía próxima. Enquanto a relação entre esses eventos está sendo determinada, acaba credenciando a teoria de que o aquecimento dos oceanos é responsável pelo degelo observado na Groenlândia e na Antártida."

 

A geleira Jakobshavn vem se retraindo a um quilômetro por ano desde 2000. Localizada na costa oeste da Groenlândia, já perdeu mais de 45 quilômetros nos últimos 160 anos, dos quais 10 quilômetros somente na década passada. As estimativas mostram que cerca de 10% de todo o gelo derretido na Groenlândia vem da Jakobshavn - tornando-a o maior contrbuinte isolado para o aumento do nível do mar no hemisfério norte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.