Furacão Bill passará ao sudeste de Bermudas rumo ao norte

Fortes ressacas afetarão as ilhas situadas no Caribe e as Bermudas, assim como a partes da costa leste dos EUA

EFE,

19 Agosto 2009 | 13h48

O furacão Bill, de categoria 4 na escala de intensidade de Saffir-Simpson, passará ao norte das Ilhas de Sotavento e ao sudeste das ilhas Bermudas em seu caminho ao Atlântico Norte, informaram meteorologistas.

 

O Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês) dos Estados Unidos afirmou, em seu boletim das 12h de Brasília, que o olho de Bill estava perto da latitude 18,7 graus norte e da longitude 56,3 graus oeste, 610 quilômetros ao lés-nordeste das Ilhas de Sotavento e a 1,735 mil quilômetros ao su-sueste de Bermudas.

Bill apresentava ventos máximos sustentados de 215 km/h, com rajadas mais fortes, e "deve ganhar um pouco de força nas próximas 24 horas", afirmou o NHC, com sede em Miami.

 

O furacão Bill, visto em imagem de satélite com sobreposição do mapa das Américas. NOAA

 

Os meteorologistas do NHC indicaram que Bill pode causar fortes ressacas que afetarão nos próximos dias as ilhas situadas ao norte do Caribe e as Bermudas, assim como a partes da costa leste dos Estados Unidos na sexta-feira e sábado.

 

Bill se movimenta com uma velocidade de translação de 30 km/h em direção oés-noroeste e deve manter esta trajetória nas próximas 48 horas, com um giro progressivo para o noroeste.

 

A temporada de furacões no Atlântico - que começa em 1º de junho e termina em 30 de novembro - tinha registrado até a semana passada muito pouca atividade, devido à presença do fenômeno El Niño no Pacífico.

 

O fenômeno do El Niño inibe a formação de furacões no Atlântico e tem o efeito contrário no Pacífico.

Até agora, houve a formação de três tempestades tropicais - Ana, Bill e Claudette - das quais a segunda se transformou em furacão durante a temporada na bacia atlântica.

 

A Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA) dos EUA prevê para esta temporada a formação de entre 7 e 11 tempestades tropicais, de 3 a 6 furacões. Destes últimos, um ou dois poderiam ser de categoria 3, 4 ou 5, as maiores na escala de intensidade Saffir-Simpson.

Mais conteúdo sobre:
furacão bermudas bill

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.