Furacão Bertha perde força e vira tempestade tropical

Os ventos fortes do que seria o primeiro furacão em 2008 no Atlântico diminuíram para 115 km/h

REUTERS

13 Julho 2008 | 13h40

O furacão Bertha enfraqueceu e voltou a ser uma tempestade menos ameaçadora neste domingo, 13, após perder força perto da colônia britânica de Bermuda, informou o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos. Os ventos fortes do que seria o primeiro furacão em 2008 no Atlântico diminuíram para 115 quilômetros por hora, abaixo dos 119 quilômetros, o nível que classifica tempestades tropicais como furacões, acrescentou o centro com base em Miami. Esperava-se que o furacão Bertha perdesse um pouco mais de força e passasse lentamente por Bermuda, um centro financeiro próspero, quando começou a se deslocar de novo, apurou o centro. No vigor do terceiro dos cinco níveis da escala Saffir-Simpson de furacões, categoria que o furacão Katrina estava quando atingiu Nova Orleans em 2005, Bertha perdeu força por conta da falta de movimento dos ventos. A energia de Bertha se chocou com as águas geladas abaixo da superfície do mar, esgotando-se com a falta da água aquecida que alimenta as tempestades tropicais. Bermuda, além de ser uma região turística, tem um cuidadoso código de construção civil e é pouco provável que uma tempestade tropical represente alguma ameaça significativa aos 66 mil habitantes. Especialistas em furacões prevêem que a temporada de tempestades no Atlântico em 2008 deverá ficar dentro ou abaixo da média. A previsão para longo prazo é de 10 tempestades entre junho e o final de novembro, das quais seis podem se tornar furacões.

Mais conteúdo sobre:
CLIMA FURACAO BERTHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.