Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Ex-ministros divulgam manifesto contra Código Florestal

Votação do documento que prevê mudanças no atual Código Florestal está prevista para esta terça-feira

MARTA SALOMON, Agência Estado

23 Maio 2011 | 11h16

Ex-ministros e secretários especiais do Meio Ambiente, responsáveis pela política ambiental do governo nos últimos 37 anos, divulgaram nesta segunda-feira uma carta aberta à presidente Dilma Rousseff e ao Congresso Nacional, na tentativa de impedir a aprovação do acordo fechado entre a base governista e a oposição para a reforma do Código Florestal.

"Agiremos na contramão de nossa história e em detrimento de nosso capital natural", diz a carta, referindo-se à aprovação da reforma na legislação ambiental nos termos do acordo fechado por deputados, à revelia do governo. A votação está marcada para esta terça-feira no plenário da Câmara.

A carta defende que o agronegócio expanda suas atividades por meio de padrões de "qualidade, produtividade e competitividade ainda mais avançados". O documento alega que as expectativas de enfraquecimento do Código Florestal foram suficientes para "reavivar tendências preocupantes" da retomada do desmatamento na Amazônia.

O manifesto lembra ainda que o país tem ameaçado o papel de protagonista no debate de redução das emissões de gases de efeito estufa às vésperas de sediar a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20.

Veja também:

linkDocumento liga Código Florestal a aumento de desmate na Amazônia

link Mais sete cidades entrarão na lista negra do desmate

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.