Toru Hanai/Reuters
Toru Hanai/Reuters

Estudo descarta 'hiato' no aquecimento global e diz que temperatura média mundial subiu

Uma desaceleração evidente no ritmo do aquecimento global nos últimos anos pode ser uma ilusão baseada em dados enviesados, de acordo com um estudo nesta quinta-feira, que não encontrou nenhuma ruptura em uma tendência de aumento das temperaturas.

Alister Doyle, REUTERS

04 Junho 2015 | 14h16

Em 2013, o painel de especialistas climáticos da Organização das Nações Unidas (ONU) relatou um "hiato" no aquecimento desde cerca de 1998, apesar do aumento das emissões artificiais de gases de efeito estufa.

O novo estudo norte-americano publicado na revista Science, baseado em uma reanálise de dados de temperatura em todo o mundo, não encontrou nenhuma pausa no aquecimento, apontado pela maioria dos especialistas em clima como culpado pela produção de ondas de calor, chuvas torrenciais e níveis do mar mais elevados.

"Não há percepção ... de diminuição na taxa de aquecimento entre a segunda metade do século 20 e os primeiros 15 anos do século 21", escreveram os especialistas liderados pela Administração Nacional Ocêanica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA, na sigla em inglês).

A taxa de aumento de temperatura de 2000-14 foi 0,116ºC/década, quase idêntica ao 0,113ºC/década para o período1950-99, eles escreveram.

Mais conteúdo sobre:
Aquecimento global mudança climática

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.