Entenda por que a flotação do Rio Pinheiros deu errado

Projeto já consumiu R$ 80 milhões dos cofres públicos e pode gastar mais R$ 300

Rádio Eldorado

31 Março 2010 | 17h58

Em 2008 o Governo do Estado de São Paulo lançou um mecanismo de despoluição do Rio Pinheiros, com o objetivo de reverter a água do rio para a represa Billings e gerar energia elétrica na Usina de Henry Borden, em Cubatão. 

 

O sistema falhou, mas foram gastos R$ 80 milhões para testá-lo. Ouça entrevista exclusiva da repórter Mia Bruscato com o Primeiro Promotor do Meio Ambiente do Ministério Público Estadual, José Eduardo Ismael Lutti, e entenda o que deu errado com a flotação - que consiste em jogar produtos químicos na água, fazendo com que a sujeira se transforme em flocos e suba à superfície para ser recolhida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.