Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Sustentabilidade

Sustentabilidade » Depois de pagar fiança, fazendeira acusada de organizar safáris no Pantanal deixa PF

Sustentabilidade

Depois de pagar fiança, fazendeira acusada de organizar safáris no Pantanal deixa PF

Presa por porte ilegal de armas, Beatriz Rondon ficou poucas horas na PF

0

Karina Ninni e João Naves ,
estadao.com.br

29 Julho 2011 | 16h34

A fazendeira Beatriz Rondon, investigada por suspeita de organizar safáris no Pantanal, foi presa em sua fazenda nesta sexta, 29. Depois de prestar depoimento, pagou R$ 25.250 de fiança e foi liberada, por volta das 16h (horário de Brasília). O flagrante por posse ilegal de armas (dois revólveres e uma espingarda, encontrados na fazenda de Beatriz) foi realizado pela Polícia Federal durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em Aquidauana (MS), a cerca de 130 km de Campo Grande.

Em maio, um vídeo divulgado pela imprensa mostrou cenas de homens disparando em onças, fazendo-as despencar de árvores. As imagens teriam sido gravadas por turistas estrangeiros que participavam do safári. Um disparo atinge uma onça-pintada, espécie em risco de extinção. Em seguida, o corpo da onça é devorado por sete cachorros. A pecuarista Beatriz Rondon diz no vídeo: "é uma grande fêmea, muito bonita. E 'tava comendo minhas vacas aqui."

Também em maio, operação conjunta da Polícia Federal, do Ibama e do Exército realizada na Fazenda Santa Sofia, de propriedade de Beatriz, apreendeu 12 armas, carcaças de animais silvestres, galhadas de veado e cervo, e couro de sucuri. Na época, a pecuarista não foi indiciada pela polícia.

Em 2002, reportagem mostrou que Beatriz Rondon recebia indenização do governo pelo gado morto por onças./COLABOROU: Cedê Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.