Conferência de Cancun está próxima de acordo

Apenas Bolívia se diz contra proposta apresentada pelo México.

Eric Brücher Câmara*, BBC

11 Dezembro 2010 | 08h03

Textos precisam ser aprovados por unanimidade na plenária do encontro

A maioria das 194 nações presentes na conferência internacional das Nações Unidas sobre mudança climática em Cancún, no México, parecem próximas de um acordo, nas horas finais do evento, neste sábado,

Mesmo países que causaram as maiores dificuldades durante as negociações, como Japão, China e os Estados Unidos, aprovaram a proposta.

A Bolívia foi a única nação que afirmou que não aprovará o texto proposto pelo México, que precisa ser aprovado por unanimidade.

A delegação boliviana considerou a proposta muito tímida.

Decisões

O documento proposto afirma a necessidade de maiores cortes nas emissões de carbono mas não estabelece um mecanismo para a redução.

A proposta também estabelece o chamado Fundo Verde que, até 2020, arrecadaria e distribuiria US$ 100 bilhões anualmente para ajudar países em desenvolvimento a lidar com os impactos das mudanças climáticas e desenvolver economias mais verdes.

O plano prevê um comitê de adaptação para ajudar os países a desenvolver seus planos de proteção e o estabelecimento de parâmetros para financiamento de países que reduzirem seus índices de deflorestamento.

No entanto, a proposta é muito menos ousada do que muitos países esperavam e não deixa claro se qualquer de suas resoluções terá valor legal.

"Há muito nela (na proposta) para trabalharmos com o objetivo de conseguir um compromisso legal no encontro da África do Sul do ano que vem", disse Tara Rao, conselheira da ong ambientalista WWF.

*Com a redação da BBC Brasil em São Paulo BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.