Conferência da ONU sobre o clima começa nesta segunda-feira

Durante duas semanas, autoridades de 195 países se reunirão em Lima para delinear projeto a ser aprovado no próximo ano em Paris

O Estado de S. Paulo

01 Dezembro 2014 | 20h05

A Conferência sobre Mudanças Climáticas da ONU começou nesta segunda-feira, 1º, em Lima, com o otimismo de avançar para um novo acordo, após o pacto entre a China e os Estados Unidos que prevê a redução de suas emissões de gases. Enquanto isso, também aumentam as vozes que pedem ações urgentes e audazes diante a evidência do aquecimento global .

Em sua intervenção, o ministro peruano do Ambiente, Manuel Pulgar Vidal, que assumiu nesta segunda a presidência da Conferência, disse que o desafio é receber "todos esses bons sinais" e construir acordos concretos "porque o mundo não espera que falhemos".

"Queremos que esta seja a Conferência que ponha os cimentos sólidos do novo acordo climático global. Queremos que todos os países, sem exceção, ponham-se de acordo na informação a apresentar para demonstrar nosso compromisso com a redução de emissões", destacou. 

Durante duas semanas, negociadores de 195 países se reunirão em Lima para delinear um projeto que no próximo ano seja aprovado em Paris, para que substitua a partir de 2020 o protocolo de Kioto.  O objetivo é conseguir que todos os países aceitem este projeto e apresentem suas contribuições na luta contra a mudança climática antes de março de 2015.

Para impedir que a temperatura global aumente 2 graus, as emissões de gases de efeito estufa devem se reduzir entre 40% e 70 % até 2050, e ser eliminadas quase em sua totalidade até o ano de 2100, segundo lembrou nesta segunda, em Lima, o presidente do Painel Intergovernamental sobre a Mudança Climática (IPCC) e Prêmio Nobel da Paz 2007, Rajendra Pachauri.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.