Comissão da Baleia tenta evitar suborno em votação

Manifestantes da ONG Sea Shepherd jogaram dinheiro no ar em frente ao luxuoso Hotel de France, na Ilha de Jersey (Grã-Bretanha), em protesto contra a suposta prática da diplomacia japonesa de comprar votos na Comissão Internacional da Baleia (CIB), cuja reunião anual se encerra hoje.

O Estado de S. Paulo

14 Julho 2011 | 09h53

Os ativistas foram barrados, mas seus apelos foram atendidos. A comissão aprovou ontem, por consenso, uma proposta da delegação britânica para aumentar a transparência. Pela medida, os países-membros deverão pagar as contribuições à CIB por meio de transferências bancárias.

Uma reportagem do jornal The Sunday Times de 2010 mostrou que o Japão, país que defende a caça e é tradicional consumidor de carne de baleia, daria dinheiro para as nações pobres pagarem a taxa anual da CIB e, dessa forma, compravam seu apoio. O Japão nega as acusações.

A medida, entretanto, pode não ser suficiente - delegados japoneses teriam oferecido pagar passagens de avião e diárias de hotel para representantes de alguns países.

Já a proposta de aumentar a participação de organizações não governamentais nas reuniões da CIB foi rejeitada. / AFRA BALAZINA e CEDÊ SILVA, ESPECIAL PARA O ESTADO, COM AGÊNCIAS

Mais conteúdo sobre:
Vida Planeta Versão impressa CIB Baleia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.