Comissão aprova projeto de lei sobre reciclagem de vidros automotivos

Se aprovada no Senado, as empresas do setor têm até 120 dias para se adequar à nova lei

estadao.com.br

04 Março 2010 | 19h15

Um projeto de lei de autoria do senador Gerson Camata (PMDB/ES), que responsabiliza empresas que vendem e instalam vidros automotivos a reciclarem os materiais substituídos e descartados, foi aprovado na terça-feira pela Comissão do Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle do Senado, em Brasília.

 

O projeto segue agora para votação final na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).  Se aprovado, as empresas do setor têm até 120 dias para se adequar à nova lei.

 

Este projeto é uma iniciativa do Instituto Autoglass Socioambiental de Educação,  ação social mantida pela Autoglass - uma das empresas líderes do segmento, que recicla a cada mês cerca de 600 toneladas de vidros, evitando que o material seja despejado na natureza. A Autoglass adota a logística reversa: traz o vidro descartado de qualquer parte do País para a reciclagem em empresas especializadas instaladas em São Paulo e Porto Alegre.

 

Segundo Fernando Carreira, presidente do Instituto Autoglass, em apenas dez anos são mais de dez milhões de peças substituídas e, se descartado no meio ambiente, o vidro não tem perspectiva de degradação nos próximos mil anos. “Estimamos que em 2010 apenas 10% dos vidros automotivos serão reciclados”, diz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.