China afirma que vazamento de óleo no Rio Amarelo é 'grave'

Governo reconhece que acidente pode afetar o abastecimento de água potável a milhões de chineses

Efe,

05 Janeiro 2010 | 11h35

Operários chineses trabalham na contenção do avanço do óleo diesel pelas águas do Rio Amarelo

 

PEQUIM - As autoridades da China reconheceram nesta terça-feira, 5, que o vazamento de diesel no Rio Amarelo é "grave" e pode afetar o abastecimento de água potável a milhões de residentes que dependem do segundo maior rio do país asiático.

 

O vice-ministro do Meio Ambiente chinês, Zhang Lijun, pediu os maiores esforços para preservar o abastecimento de água potável de forma urgente, informa nesta terça-feira o jornal oficial China Daily.

 

Até 150 mil litros de diesel vazaram nos rios Chishui e Wei, afluentes do Amarelo, devido a uma ruptura em um oleoduto da principal petrolífera chinesa, a China National Petroleum Corp. (CNPC), em 30 de dezembro.

 

Segundo um comunicado publicado hoje pelo Governo da província de Shaanxi (noroeste), "devido a este incidente, o Rio Chishui está gravemente poluído e o Rio Wei também está relativamente poluído de forma grave". No caso do Wei, acrescenta o comunicado, a situação foi "controlada de forma eficaz".

Mais conteúdo sobre:
Rio Amarelo China vazamento diesel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.