Cory J. Mendenhall/AFP
Cory J. Mendenhall/AFP

Camada de gelo do Ártico deve atingir a segunda taxa mais baixa da história

Informação foi divulgada pela Academia Chinesa de Ciências, que iniciou as observações em 1979

O Estado de S.Paulo

12 Julho 2017 | 01h52

XANGAI - A camada de gelo do Ártico alcançará em 2017 sua segunda taxa mais baixa desde que as observações via satélite começaram, em 1979, segundo cientistas da Academia Chinesa de Ciências (CAS, na sigla em inglês). 

"Baseado no nosso sistema de previsão do Mar do Ártico, espera-se que a capa de gelo se reduza a 4,1 milhões de quilômetros quadrados em setembro de 2017", apontou o Instituto de Física Atmosférica do CAS, Liu Jiping. 

A menor quantidade de gelo no Ártico foi vista em setembro de 2012, com 3,41 milhões de quilômetros quadrados. 

Em geral, o gelo marinho do Ártico alcança sua menor extensão em setembro. As mudanças climáticas globais trouxeram alterações significativas na camada de gelo marinho, com uma redução de quase 50% desde 1979. 

Cientistas do CAS afirmaram que a redução possibilitará que barcos naveguem ao largo da Passagem do Noroeste do Ártico, um caminho próximo do norte da Sibéria, na Rússia. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.