Reuters
Reuters

Austrália ameaça Japão com ações legais por caça de baleias

Primeiro-ministro australiano se reunirá com premiê japonês para tentar acordar fim da caça na Antártida

Efe,

19 Fevereiro 2010 | 10h20

O Governo da Austrália ameaçou nesta sexta-feira, 19, realizar ações legais contra o Japão em novembro, caso até então não haja um acordo bilateral para o fim da caça de baleias na Antártida.

 

Veja também:

linkBaleeiros japoneses são feridos por ácido na Antártida

linkCientistas desafiam pesquisas japonesas com baleias mortas 

 

"Fomos muito claros com os japoneses e isto é o que vamos fazer", disse o primeiro-ministro australiano, Kevin Rudd, em entrevista à rede de televisão "Channel Seven".

 

Entretanto, o ministro australiano de Exteriores, Stephen Smith, que recebe amanhã seu colega japonês, Katsuya Okada, em visita oficial de dois dias à Austrália, assegurou que "a caça de baleias não vai atrapalhar as relações" entre os países.

 

Smith garantiu que, apesar das posturas distintas dos países em relação ao assunto, os dois Governos não vão deixar "que isso atrapalhe o andamento dos assuntos realmente importantes na relação entre Austrália e Japão, não só em nível econômico, mas também estratégico e de segurança".

 

A Comissão Baleeira Internacional condena a atividade dos pesqueiros japoneses, mas Tóquio ignora os protestos, e exige que o fim da moratória vigente para permitir capturas de cetáceos em pequena escala, e considera que sua cota de caça está justificada por razões científicas, não descumprindo nenhuma lei internacional.

Mais conteúdo sobre:
Australia Japao caça de baleias

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.