Audiência na Rio₊20 discutirá criação de APP Mundial

Medida tem o objetivo de proteger as margens de rios, nascentes e áreas de recarga de aquíferos

Agência Estado

17 Abril 2012 | 17h20

BRASÍLIA - A proposta de criação da área de preservação permanente (APP) mundial e os compromissos da Rio+20 serão temas de audiência pública conjunta das comissões de Meio Ambiente (CMA) e de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) do Senado durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20.

 

A CMA aprovou nesta terça-feira o requerimento da presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu (PSD-TO), que é presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). O debate acontecerá no dia 20 de junho, às 10 horas, no estande da CNA, no Píer Mauá, no Rio de Janeiro.

 

Kátia Abreu explica que a proposta de criação de uma APP mundial, a exemplo das Áreas de Preservação Permanente (APPs) brasileiras, tem o objetivo de proteger as margens de rios, nascentes e áreas de recarga de aquíferos, para garantir a oferta de recursos hídricos e atender ao aumento da demanda por água, diante do crescimento da população do planeta.

 

Na opinião da senadora, a criação de APPs em todos os países poderá contribuir para a preservação da natureza e garantir condições competitivas iguais para os produtores brasileiros no mercado externo. Kátia Abreu lembra que a proposta de universalização do conceito das áreas de preservação permanente foi apresentada por ela, em março, em conjunto com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e a ANA (Agência Nacional das Águas), durante o 6º Fórum Mundial da Água, em Marselha, na França.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.