Ativistas tiram a roupa em protesto contra matança de ursos

Manifestação aconteceu na embaixada britânica em Madri contra a uso de pele nos gorros da guarda real

Efe

09 Julho 2008 | 14h19

Ativistas da organização Peta (People for the Ethical Treatment of Animals) tiraram a roupa hoje em frente à Embaixada britânica em Madri para exigir o fim do uso de pele de ursos na confecção dos gorros utilizados pela Guarda Real da Inglaterra.   Os manifestantes, que ficaram somente com roupas de baixo e usavam gorros imitando os trajados pelos oficiais britânicos, protestavam contra o massacre de ursos realizado no Canadá para confeccionar estes adornos cerimoniais britânicos.   "Realizamos este ato após comprovarmos que, às vezes, as idéias não são efetivas, e o povo responde melhor ao impacto do que à razão", assegurou a manifestante Teresa Cabrera.   Com palavras de ordem como "Use sua pele. Não use pele de ursos!", os ativistas explicaram que é necessária a pele de todo um urso negro canadense para fazer um único gorro, e por isso pediram ao Ministério da Defesa Britânico e à rainha da Inglaterra para que utilizem pele sintética para a elaboração da tradicional vestimenta.

Mais conteúdo sobre:
meio ambiente animais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.