Água do Rio Tietê fica cinza em Salto

Fenômeno foi observado durante todo o domingo e nesta segunda-feira; segundo secretário de Meio Ambiente do município, aumento da vazão pode ter revolvido lama e poluição do fundo

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

06 Julho 2015 | 17h37

SOROCABA - As águas do Rio Tietê voltaram a apresentar coloração escura neste final de semana, em Salto, interior de São Paulo. O fenômeno foi observado durante todo o domingo e, nesta segunda-feira, 6, a água ainda tinha um tom de cinza escuro. A espuma que se formava logo após a região central da cidade apresentava manchas pretas. Turistas e moradores se espantaram com a mudança na cor da águas.

O secretário de Meio Ambiente do município, João de Conte, que foi ver de perto o fenômeno, disse que pode ter sido resultado das chuvas dos últimos dias. "Houve aumento na vazão, e a água pode ter revolvido a lama e a poluição assentadas no fundo, mas isso ainda é só uma hipótese." Ele lembra que, em novembro de 2014, as chuvas ocorridas após longo período de estiagem fizeram com que as águas do rio ficassem pretas. Na ocasião, o fenômeno causou a morte de 40 toneladas de peixes.

Desta vez, não tinham sido registradas mortes de peixes até a tarde desta segunda-feira. Segundo Conte, os órgãos ambientais foram acionados para detectar a origem do problema. Nas últimas semanas, a formação de espuma tem sido frequente nesse trecho do rio, o que ele atribui à presença de detergentes na água, decorrentes de esgotos lançados no rio sem tratamento, sobretudo na Grande São Paulo. 

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) informou que a mudança na coloração da água deve-se a um fenômeno natural, decorrente da chuva. O aumento na vazão fez com que os detritos depositados no leito se misturassem à água, que se tornou mais escura.

Mais conteúdo sobre:
Salto Rio Tietê

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.