Reciclagem

Paulo Silva

18 Novembro 2010 | 18h09

Reciclagem é todo processo de transformação de resíduos sólidos envolvendo alteração de suas propriedades físicas e físico-químicas, para a criação de produtos novos. O índice de reciclabilidade de um material depende do seu potencial em se transformar no mesmo produto que o original, a partir de um mínimo de processos físicos ou físico-químicos.

Dessa forma, os melhores produtos em termos de reciclabilidade são aqueles que podem voltar a ter as mesmas características  físico-químicas, ou  seja,  que podem voltar a ser iguais ao produto original e de mesma qualidade.

No Brasil, 76% do lixo não recebe tratamento, sendo depositado em lixões e contando com alguma possível degradação natural, que varia de acordo com cada tipo de material ou resíduo, podendo demorara mais de 4 mil anos

Degradabilidade de materiais

Papel- 3 a 4 meses
Pano – 6 meses a 1 ano
Filtro de cigarro- 5 anos
Chicletes – 5 anos
Latas de aço – 5 a 10 anos
Madeira pintada– 13 anos
Nylon – mais de 30 anos
Plástico – centenas de anos
Alumínio – centenas de anos
Vidros- mais de mil anos
Borracha– indeterminado

(Fonte: Coleção Entenda e Aprenda- Como cuidar do seu meio ambiente, 2002)

Recicle seu comportamento. É muito fácil mudar de atitude. Comece separando seu material.

Reciclar é transformar o material que era lixo em um novo produto. Este trabalhão  é  fundamental para reduzir o  volume de  resíduos  nos aterros e economizar recursos naturais na produção de uma novo  material.

Plástico – Garrafas plásticas ( água, refrigerantes, óleo comestível e sucos), embalagens plásticas de alimentos, potes, copos descartáveis, tubos de PVC, sacos e sacolas, brinquedos e plástico em geral.

Papel– Jornais, revistas, caixas de papelão, envelopes, papéis de rascunho, embrulhos, caixas de ovos, sacos e sacolas de papel.

Metal- Latas de cerveja, refrigerante, óleo, sucos e alimentos em conserva. Panelas sem cabo, fios, correntes, objetos e sucatas de ferro, alumínio, cobre e outros metais.

Vidro – Garrafas de Vidro, potes de alimentos, produtos de higiene, frascos de perfumes, copos, jarros e embalagens de vidro em geral.
 
(Fonte: Prefeitura de São Paulo/ Limpurb)

Pilhas e baterias– Para as pilhas, veja na embalagem o descarte recomendado pelo fabricante. As baterias contêm metais pesados que, se jogos no lixo comum, contaminam o lençol freático e água.

Óleo de cozinha- No jogue óleo usado na pia. O produto pode entupir o encanamento, além de contaminar o lençol freático. Calcula-se que um litro de óleo contamine um milhão de litros de água (fonte:www.sabesp.com.br)

Lixo Eletrônico – Este tipo de material é o grande desafio da vida moderna. Aparelhos antigos contêm cádmio e níquel, metais pesados que na natureza contaminam o  solo  e o  lençol freático. Saiba mais, inclusive sobre legislação no www.lixoeletronico.org

Embalagens longa-vida – Estas embalagens são compostas de papel, polietileno (plástico) e alumínio. O papel corresponde a 75% da composição da embalagem, portanto, quando for descartar este tipo de material, faça nos coletores de papel. Mais informações: www.rotadareciclagem.com.br