O gato Obama na assembleia da ONU

O gato Obama na assembleia da ONU

Os animais estão hoje por toda parte e ocupam espaços nunca antes permitidos a eles, até mesmo a Assembleia da ONU, mesmo que de forma apenas simbólica. Ainda.

Marcia Triunfol

31 Outubro 2016 | 10h04

Em 2011, em um encontro na Assembleia Geral das Nações Unidas, Átila Roque, atual diretor da Anistia Internacional no Brasil e futuro diretor da Fundação Ford, teve a chance de trocar algumas palavras com o presidente do Estados Unidos, Barack Obama. A fila era longa e Átila sabia que só teria alguns segundos. Quando se aproximou do presidente dos Estados Unidos, entre outras coisas Átila lhe disse: “Mr. President, I would like you to know that I have named my black cat after you. He is a very sweet and strong cat, please follow his example (1)”. Obama riu, gostou da lembrança e pediu que Átila lhe mandasse uma foto do outro Obama, o gato.

 

Obama + Obama

 

 

Desde o sequenciamento do genoma humano em 2001, com certeza uma das mais importantes empreitadas da ciência deste século, a visão do biólogo de nossa espécie e de nossa relação com as outras que aqui habitam (ou já habitaram), tem sido impactada enormemente pelo entendimento de que somos todos feitos da “mesma coisa” e estamos conectados como numa rede. Da levedura a mosca, da mosca aos camundongo, do camundongo ao cão, do cão a vaca, da vaca ao macaco, do macaco ao ser humano, todos nós estamos interconectados e juntos formamos o que reconhecemos como a vida de nosso planeta.

Esta visão de que a vida como um todo está interconectada saiu do ambiente acadêmico e tem penetrado em diversas camadas da sociedade, onde um crescente movimento luta por transformar a visão arcaica de que os animais aqui estão para nos servir: nos servir de comida, de diversão, de adereço, de experimentação, de entretenimento, de proteção, de locomoção, entre outros.

Os animais estão hoje por toda parte e ocupam espaços nunca antes permitidos a eles, até mesmo a Assembleia da ONU, mesmo que de forma apenas simbólica. Ainda.

Este blog é sobre a conquista destes novos espaços e a mudança de paradigma que tal conquista representa. Com certeza esta conquista diz muito sobre quem somos e o legado que pretendemos deixar para as futuras gerações que aqui viverão.

 

 

 

1- Senhor Presidente, gostaria que você soubesse que dei o seu nome ao meu gato preto. Ele é um gato muito doce e valente, por favor siga o exemplo dele.

Mais conteúdo sobre:

GatosObama