Rosas com selo internacional de sustentabilidade

Lucia Damico

18 Abril 2012 | 18h42

Você já parou para pensar como foram produzidas as rosas que você recebeu algum dia de alguém?

Imaginou quanto tempo, etapas, dedicação e estudo foram necessários para que uma rosa chegasse a suas mãos e trouxesse beleza ao seu lar?

Fui ao campo (literalmente) para saber como são produzidas as rosas e descobri que o Brasil tem o único produtor em todo o mundo que conseguiu 98,8 pontos – o máximo é 100 – em uma certificação internacional de sustentabilidade no cultivo de flores e plantas: o selo MPS – Milieu Programma Sierteelt (programa de meio ambiente floricultura), criado na Holanda, referência mundial no setor.

Quem ganhou a certificação foi a Fazenda São Benedito, a maior produtora de rosas do País, que fica na cidade de São Benedito, na Serra da Ibiapaba/CE. Este local, que pertence ao Grupo Reijers (leia-se Réiers), passou por um rigoroso processo de acompanhamento que durou um ano e envolveu relatórios periódicos sobre o uso da água, de defensivos agrícolas (os famosos agrotóxicos), fertilizantes, energia elétrica e sobre a produção e uso de resíduos (lixo).

Visitei a Fazenda Tropical Flores, em Itapeva/MG, que também faz parte do Grupo Reijers, tem mais de 1 milhão de roseiras cultivadas em cerca de 200 mil metros quadrados e adota o mesmo processo utilizado no Ceará.

Muitos detalhes chamam a atenção. Não há, por exemplo, aquela irrigação por meio de canos que ficam no alto das estufas. O processo gerava desperdício. Por isso, é utilizado um sistema de gotejamento direto no vaso. A água escorre e vai para uma tubulação, que a transporta até um reservatório. Essa água não precisa de qualquer tratamento e retorna para o sistema de gotejamento, em um processo contínuo, sem nenhuma perda.

Ao longo das estufas foram penduradas esponjas embebidas em uma solução de creolina, o que afasta completamente os insetos e reduz o uso dos pesticidas, agrotóxicos e etc.

Os resíduos (galhos, folhas, pétalas) são armazenados para secar, triturados e depois reutilizados na produção como adubo.

Agora que você já sabe do cuidado na produção das rosas, preste atenção se a flor que você está levando para casa foi cultivada nos moldes que respeitam o selo MPS. Assim, você também contribui para a preservação do meio ambiente.

Curta Flores de Lulu no Facebook
Siga o @FloresdeLulu no Twitter
Mande críticas e sugestões para floresdelulu@gmail.com

Nas estufas, não há irrigação pelo alto nem desperdício de água (Foto: Lucia Damico)
Do plantio até a separação, tudo foi auditado pelo MPS (Foto: Lucia Damico)
Todas as etapas da produção foram acompanhadas durante um ano (Foto: Lucia Damico)
Saiba se a rosa que você quer tem certificação de sustentabilidade (Foto: Lucia Damico)
Procure sempre pelo selo MPS (Imagem: Divulgação)