O mundo não está conseguindo alcançar as metas de proteção da biodiversidade, alerta ONU
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O mundo não está conseguindo alcançar as metas de proteção da biodiversidade, alerta ONU

Dener Giovanini

07 Outubro 2014 | 13h02

Representantes governamentais de quase 200 nações estão reunidos desde ontem na cidade de Pyeongchang, na Coréia do Sul, para participar da 12ª Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre a Diversidade Biológica (

Documento

, onde faz uma análise da atual situação ambiental do planeta e aponta que os governos não estão conseguindo cumprir as metas estabelecidas pelas Nações Unidas para garantir a conservação da biodiversidade mundial.

Num total de 20, as metas da Convenção da Diversidade Biológica (

Documento

  • CDB) foram estabelecidas na COP10, realizada na cidade de Nagoya, no Japão, no ano de 2010 e devem ser alcançadas até o ano de 2020. Os vinte objetivos da CDB também são conhecidas como Metas de Aichi   PDF
(o nome da província onde está localizada a cidade de Nagoya).

Das vinte metas, apenas quatro estão conseguindo um bom desempenho. No quadro geral, as Metas de Aichi estão assim avaliadas:

Metas que estão avançando além do previsto: 1 – 2 – 3 – 4

Metas que avançam dentro do previsto: 11 – 12 – 13

Metas que avançam em ritmo insuficiente: 17 – 18 – 19 – 20

Metas que não avançaram: 5 – 6 – 7 – 8 – 9 – 10

Metas que retrocederam: 14 – 15 – 16

O relatório da ONU foi recebido com muita preocupação pelas entidades ambientalistas, cientistas e representantes da iniciativa privada. O documento é um grave indicativo de que os discursos governamentais não estão em sintonia com suas práticas. Entre as metas que mais avançaram, estão as que versam sobre a conscientização da sociedade, como a meta 1. Já aquelas que colocam em confronto direto modelos econômicos e preservação dos recursos naturais, como a meta 15, que determina a recuperação de áreas degradadas, ou a Meta 14, que visa salvaguardar os recursos hídricos, retrocederam.

O Brasil, apesar de ter avançado em algumas metas, ainda encontra-se numa posição distante do ideal. O próprio Ministério do Meio Ambiente reconhece, em sua página na internet, dificuldades políticas na implantação da CDB: “a biodiversidade ainda não tem sido tratada com a ênfase necessária nas estratégias de desenvolvimento, e isso leva à perda gradual de um diferencial importante para o país”.

O Panorama Global da Biodiversidade 4 vem reforçar as analises pessimistas que estão contidas no

Documento

, lançado mundialmente na semana passada pela organização não governamental WWF. A frase inicial do prefácio do Relatório da WWF já dá um indicativo dos dados contidos no documento: “A última edição do Relatório Planeta Vivo não é para os fracos de coração”, assina o diretor internacional da instituição, Marco Lambertini. Segundo a WWF, a biodiversidade do planeta sofreu uma redução de 52% desde 1970.

COP12 (Foto: IISD/Divulgação)