EM CASA DE FERREIRO, ESPETO DE TORA AMAZÔNICA.
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

EM CASA DE FERREIRO, ESPETO DE TORA AMAZÔNICA.

Dener Giovanini

12 Abril 2012 | 23h01

Companheiro de luta de Chico Mendes – e considerado seu sucessor – foi acusado de vários crimes ambientais pelo ICMBIO.

Na tarde de hoje, 12 funcionários do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBIO, com o apoio da Polícia Federal, fizeram a apreensão de 25 metros cúbicos de madeira dentro da propriedade do ambientalista e sindicalista Osmarino Amâncio, localizada no município de Brasiléia, no Estado do Acre.

Osmarino Amâncio foi apontado por diversas organizações ambientais e sindicais como o sucessor natural do seringueiro Chico Mendes, assassinado em 1988 e reconhecido internacionalmente por sua defesa do meio ambiente. A madeira apreendida na propriedade de Osmarino foi retirada ilegalmente, segundo o ICMBIO, de uma Reserva Extrativista (Resex) que leva o nome do ambientalista assassinado.

Osmarino não nega que derrubou a floresta sem autorização e alega que a madeira seria utilizada para construir uma casa para a mãe dele. Ele ainda acusa o ICMBIO de perseguição.

O agente do ICMBIO, Marco Freitas, ouvido por esse Blog agora à noite, informa que Osmarino foi multado em R$ 63 mil e que a madeira será doada para a Prefeitura de Brasiléia, para ser utilizada na confecção de carteiras escolares. Freitas informou ainda que Osmarino está sendo investigado pelo órgão há cerca de 1 ano e desmentiu que a madeira seria utilizada para a construção de casas. “A madeira era vendida ilegalmente para as marcenarias da região, a madeira serrada tinha o formato de “bloco” de marcenaria medindo 2,2 metros por 30 cm por 15 cm, ou seja, formato próprio para marcenaria, e não para fazer casa. Além disso ela estava escondida na mata e quem usa madeira legalmente não precisa escondê-la”.

Numa entrevista concedida no final dessa tarde para o programa televisivo Gazeta Alerta, Osmarino afirma que caça e retira madeira dentro da Resex Chico Mendes e que não concorda com as regras impostas pelo Instituto. Ele acusa ainda o ICMBIO de perseguição. “O que pra gente era cultural, o que a gente fazia a vida inteira, hoje virou crime. Quer dizer, se tem criminoso aqui, é o ICMBIO, por que é ele que não pune os verdadeiros destruidores da natureza. Então é uma luta política, do Estado com a nova economia verde. Tô disputando o sindicato pra reverter esse jogo”, disse Amâncio no vídeo.

Veja a íntegra do vídeo abaixo:

 

[kml_flashembed movie=”http://youtube.com/v/C_OcCULtwvY” width=”425″ height=”350″ wmode=”transparent” /]

Osmarino será uma das “estrelas” das organizações ambientalistas na RIO+20.

Imagens da apreensão de hoje: