Upcycling, a nova fronteira da reciclagem

Rodrigo Martins

26 Abril 2010 | 00h28

upcycling2

upcycling

O que fazer com embalagens de salgadinhos, isopor, roupas e sapatos fora de uso, restos de tecido, fitas cassete e todos os resíduos que não são valorizados pelas empresas que fazem reciclagem? Upcycle!

Upcycling é o termo usado para a reinserção, nos processos produtivos, de materiais que teriam como único destino o lixo, para criar novos produtos. É transformar algo que está no fim de sua vida útil em algo novo, de maior valor, sem precisar passar pelos processos físicos ou químicos da reciclagem. O material é usado tal como ele é.


A proposta ecologicamente correta e de custos reduzidos (afinal, a matéria prima vem do que se tornaria lixo) já está virando uma oportunidade de negócios lucrativa. Recém-chegada ao Brasil, a empresa americana TerraCycle enxergou esse potencial e cria acessórios confeccionados com embalagens que iriam para o lixo. De embalagens usadas de salgadinhos, difíceis de reciclar porque não têm valor econômico, são feitas bolsas, mochilas, estojos, cadernos, guarda-chuvas. Em sete meses de atividades no Brasil, a empresa já conseguiu utilizar 200 mil embalagens que iriam para o lixo. Mais informações aqui.

O upciclying também é prato cheio para gente criativa. Que o diga o jovem designer holandês Patrick Schuur, que, entre outras coisas, criou um armário revestido por mais de 900 fitas cassete (veja foto).

Farejadora de tendências e modismos por natureza, a indústria da moda também está atenta ao upcycling. Em recente viagem à Londres, não pude deixar de reparar em pontos de coleta de roupas e sapatos como os da foto acima, lado a lado com os contêineres para lixo reciclável. Descobri que são empresas, como a LMB, que coletam roupas e sapatos que as pessoas não querem mais e as reinserem no processo produtivo – menos de 10% vai, efetivamente, para o lixo. No Brasil, marcas como a Cavalera e Osklen já estão aderindo ao conceito.

As vantagens do processo de upcycling incluem reduzir a quantidade de entulho que vai para aterros ou que acabaria descartada de maneira incorreta, nas ruas, nos rios. Além disso, o processo substitui o uso de matérias primas ‘virgens’ na criação de novos produtos, evitando outros tipos de poluição causados pela atividade industrial.

E você, já praticou o upcycling?