Google busca energia limpa, nas profundezas da Terra

Rodrigo Martins

20 Agosto 2008 | 20h52

O Google está indo para o buraco. Literalmente, está indo buscar energia nas profundezas da Terra. A ONG Google.org, mantida com 1% dos lucros da companhia de buscas na internet, anunciou esta semana um investimento de US$ 10,25 milhões em pesquisa e desenvolvimento para fontes de energia geotérmica.

A tecnologia consiste em utilizar o calor do centro da Terra para gerar eletricidade, com as preciosas vantagens da fonte ser considerada ilimitada e neutra em emissões de CO2. Países como Islândia e Austrália já usam o sistema em baixa escala. Com os investimentos, o Google.org quer potencializar o resultado e ajudar a tornar a tecnologia acessível. O vídeo abaixo, em inglês, mostra um pouco do processo.

[kml_flashembed movie=”http://www.youtube.com/v/O6r_3AgI49Y” width=”425″ height=”344″ wmode=”transparent” /]

Mais barato que carvão
Criada em 2004 pelos controladores do Google, Larry Page e Sergey Brin, a Google.org tem feito investimentos substanciosos em energias renováveis e em negócios inovadores. Uma das metas da ONG, segundo Page, é “tornar as energias limpas tão baratas quanto o carvão”. Estão ajudando a bancar projetos de energia solar, carros elétricos e uma iniciativa para forçar a indústria a reduzir o consumo de energia dos computadores e servidores.