E o fóssil do dia vai para a Polônia

E o fóssil do dia vai para a Polônia

Giovana Girardi

12 Novembro 2013 | 16h16

A Polônia, sede da Conferência do Clima, e portanto com a função de ajudar a destravar negociações e facilitar na busca por soluções para dilemas, foi agraciada nesta terça com um prêmio que traduz exatamente o oposto disso tudo. O país ganhou o “fóssil do dia”, ironia concedida pela Rede de Ação Climática (CAN, ou Climate Action Network) todos os dias durante a COP para a nação que mais tem impedido avanços nas discussões.

De acordo com os ambientalistas, os motivos são vários, entre eles:

– A contínua oposição da Polônia em aceitar que a União Europeia, como grupo, assuma ações contra as mudanças climáticas mais ambiciosas.

– Sediar paralelamente à COP uma cúpula sobre carvão, mas não organizar nenhum debate sobre oportunidades em energias renováveis.

– Convidar companhias poluidoras que abertamente se opõem a ações mais ambiciosas como financiadoras da COP.

Para a organização, o país está confundindo sua posição nacional com a que deveria tomar como anfitrião da conferênia. O governo polonês não se manifestou sobre as críticas.