Viagens Sustentáveis – Pousada Terraços Marinhos, Península de Maraú

Viagens Sustentáveis – Pousada Terraços Marinhos, Península de Maraú

Alessandra Luglio

09 Junho 2016 | 12h21

2016-06-09-PHOTO-00000235

A pousada foi projetada e construída dentro de uma grande área, a Fazenda São João, de propriedade da família Canavarro Batista desde 1997. Localiza-se no litoral centro-sul da Bahia, na península de Maraú próximo à Taipu de fora.

2016-06-09-PHOTO-00000243

Uma fazenda na praia, simplesmente um sonho. A propriedade que contempla a pousada engloba vários biomas, o que a faz ser considerada uma reserva ambiental, tamanha riqueza de vida que contém.

A começar pelos tantos metros lineares de praia, sua brisa, areia e vegetação que se impõem pela altura dos coqueiros, nesta área estão dispostos os bangalôs e apartamentos além de toda a parte social da pousada que afortunadamente também dão de costas para a grande Lagoa Cassange, uma represa pluvial de água doce onde no inverno o sol se põe em um show de cores e reflexos.

2016-06-09-PHOTO-00000236

As unidades possuem vista para o mar, as construções caprichadas cheias de conforto e rusticidade cuidadosa dão boas vindas ao clima praiano preguiçoso. Das varandas com telhado de piaçava, inspirações polinésias, relatam que é possível de se ver o passeio de baleias Jubarte e golfinhos, estes mais brincalhões, que chegam até mais próximo à praia saltando as ondas, sem esquecer das tartarugas que em épocas específicas do ano, desovam nas areias da praia.

2016-06-09-PHOTO-00000229

As pessoas que ali vivem e trabalham nos saúdam com muita simpatia e alegria, semblantes calmos e carinhosos que não dispensam qualquer oportunidade para explicar pausadamente as riquezas naturais da região.

Um caso a parte é a cozinha da pousada, a comando da cozinheira local Domingas Ramos, simplicidade cuidadosa e culinária caprichada que valoriza os ingredientes locais e típicos da Bahia, afinal, são tantos sabores a serem explorados não?

2016-06-09-PHOTO-00000234

No café da manhã, somos recebidos com sucos naturais. Provei os de graviola, cajá e manga, e dependendo da época do ano, a natureza nos presenteia com a polpa de cacau, umbu, pitanga, fruta do conde, caju, acerola, ingá e outras mais.

A tapioca sempre presente, recheios diversos! Minha preferida: recheada com coco fresco ralado e regada com leite de coco caseiro (bate o coco seco fresco com água morna ou água de coco e está pronto!). Na mesa do café da manhã a oferta de delícias caseiras, preparadas na cozinha da pousada, é grande, de pães integrais à bolos de banana, goiabada, tapioca e coco passando por empanadas perfumadas. Me perco no café da manhã e ponto final. Que comece o dia!

No cardápio das refeições principais, a proximidade do mar e dos arrecifes de corais se traduz em uma grande variedade de pratos a base de peixes regionais e frutos do mar. O dendê, a mandioca, a castanha de caju e o coco complementam muitas receitas valorizando a culinária regional. Uma atenção especial para a cocada mole, a cocada de cacau e o doce de banana da terra que finalizam qualquer refeição com um chamego adocicado que marca de forma latente as lembranças boas de uma viagem.

2016-06-09-PHOTO-00000231

A novidade, que me fez sorrir e não querer ir embora, é o novo cardápio vegetariano que acolhe aqueles que, assim como eu, optam por alimentos provenientes da terra. Provei pratos típicos adaptados como a moqueca de legumes, ensopado picante de batata doce com lentilhas, bobó com farofa de banana da terra e outras delícias puxadas no tempero baiano como a carne de soja refogadinha que recheou os pimentões coloridos servidos com arroz integral.

Agora voltamos às redondezas: a fazenda de produção que alimenta a pousada é um negócio a parte que envolve trabalhadores locais em um projeto de cultivo e preservação dos biomas que fazem parte da fazenda. Na área determinada para cultivo, grandes estufas produzem hortaliças e ervas que abastecem a cozinha da pousada e os excedentes são comercializados oferecendo alimentos saudáveis, livres de químicos, adubados através de compostagem das comunidades locais. Várias frutas regionais são cultivadas e a principal cultura é a de coco verde – a propriedade hoje possui 3.200 coqueiros anões em produção.

2016-06-09-PHOTO-00000240

2016-06-09-PHOTO-00000241

Se distanciando do mar, em direção ao interno da península existe uma grande área preservada de mata intocada, muito dendê nativo (a região é conhecida como Costa do Dendê) além de áreas posteriormente adquiridas que anos atrás serviam para o cultivo de abacaxi e que, deixadas ali, intocadas pelo homem, foram naturalmente reflorestadas pela mágica mãe natureza.

2016-06-09-PHOTO-00000238

Um pouco mais para dentro, chega-se ainda a outro bioma incrível, considerado um dos mais complexos da natureza: o mangue! Incrivelmente movediço e vivo, casa dos caranguejos e outras famílias de crustáceos que vivem entre as águas doces e salgadas. Hoje a fazenda faz um trabalho importante de replantio de árvores frutíferas e de madeira de lei. O esgoto da pousada não é tratado de forma displicente, o moderno e natural sistema de biodecomposição é utilizado, onde bactérias fermentativas decompõe o esgoto sem que este possa poluir o lençol freático nem as águas da lagoa e mar. Felizes os pássaros, macacos, lagartos e outros animais que vivem ali!

2016-06-09-PHOTO-00000228

2016-06-09-PHOTO-00000230

Fico feliz e estimulada por conhecer projetos assim. Pessoas que pensam além do lucro, que tratam a natureza com responsabilidade e amor. Que valorizam o nosso bem maior, trabalham e não medem esforços para manter nosso bem mais precioso: o equilíbrio ambiental. Uma oportunidade preciosa e única para os curiosos amantes da natureza vivenciarem toda essa riqueza de forma confortável e exclusiva. Me senti na casa dos meus sonhos, até breve Terraços Marinhos!

Mais informações e reservas: www.terracosmarinhos.com.br

2016-06-09-PHOTO-00000242

2016-06-09-PHOTO-00000233