Tendências em alimentação sustentável

Tendências em alimentação sustentável

Alessandra Luglio

05 Agosto 2016 | 17h16

9_2

Você se preocupa com os impactos à sua saúde e ao meio ambiente das suas escolhas alimentares? E por que você deveria se preocupar com isso? Práticas alimentares saudáveis e sustentáveis tem quatro grandes objetivos: acabar com a fome, promover segurança alimentar, melhorar a nutrição e fomentar a produção sustentável de alimentos.

Nesse texto, apontamos 8 pontos importantes e inovadores que fomentam e trabalham em prol de uma mudança estrutural em produção e hábitos de consumo para que possamos preservar recursos naturais e vivermos de forma mais saudável e harmoniosa com o planeta.

– Democratização das informações nutricionais: a intenção é atingir segurança alimentar através de informação e rastreabilidade, da forma mais abrangente possível. Aplicações do produtos, presença de nutrientes específicos e informações transparentes e relevantes fazem parte desse pacote, tornando a informação clara e acessível.

– Bioinformática: nome difícil, mas que significa o fornecimento de soluções para a saúde através de fontes alimentícias naturais, sustentáveis e cientificamente comprovadas. Não estamos falando de alimentos milagrosos, mas sim alimentos que tenham uma função que vai além da nutrição tradicional. Exemplos como bebidas probióticas, alimentos funcionais e alimentos que tenham papel importante na prevenção de doenças.

– Fabricação de alimentos: desenvolvimento de um novo sistema alimentar que cumpra papel fundamental na minimização do consumo de alimentos enquanto maximiza o fornecimento de nutrientes, ou seja, foco em novos alimentos altamente nutritivos.

9_1
– Análise de dados: utilizar a inteligência dos mais modernos computadores e programas de análise de dados para desenvolver produtos que facilitem a escolha do público pelo melhor alimento.

– Fazendas modernas: a tecnologia tem cada vez mais ajudado nosso sistema de produção de alimentos a crescer de forma sustentável. Apesar da crescente instabilidade e vulnerabilidade climática, a produção de alimentos está sendo repensada para ser acomodada em centros urbanos, porém mantendo a segurança alimentar.

9

– Escolhas mais baratas e mais saudáveis: Uma grande mudança é a criação de novas escolhas. A população está forçando a indústria a repensar sua produção e desenvolver novas soluções sustentáveis.

– Diminuição da cadeia de fornecimento: Quanto menos pessoas e etapas intermediárias estiverem envolvidas no fornecimento de alimentos, melhor. Dessa forma, aumentamos a economia rural, criamos novas formas de vender e divulgar produtos locais e atraímos novos tipos de clientes.

– Reutilizar: A palavra reutilização é uma das mais importantes quando pesamos em alimentação sustentável. O desperdício e a perda de alimentos são imensos no mundo inteiro e nessa situação escondem-se muitas oportunidades de negócios. Soluções que vão desde a doação para instituições de caridade até utilização das sobras para fabricação de combustível estão sendo pensadas e colocadas em prática. O potencial e o impacto são enormes ao redor do mundo inteiro.

 faitrade

Por trás desses 8 pontos, podemos perceber 3 tendências em comum: facilitar as escolhas saudáveis, educação alimentar e comunidades alimentares. Cada vez mais as grandes organizações estão percebendo a importância de se pensar e colocar em prática ações como essas, garantindo que as próximas gerações tenham não só um planeta mais saudável, mas também tenham habilidade para continuar esse trabalho e viver vidas mais saudáveis, felizes e produtivas. O conhecimento é a arma mais importante para se moldar uma sociedade mais sustentável.

 

Esse texto foi inspirado nessa matéria (https://www.barillacfn.com/en/magazine/food-and-sustainability/ten-trends-in-food-sustainability) publicada pela BCFN – Barilla Center for Food and Nutrition.