Em clima Olímpico: Alta performance x Veganismo

Em clima Olímpico: Alta performance x Veganismo

Alessandra Luglio

15 Agosto 2016 | 17h11

rio

Existe uma grande crença, ou mesmo preconceito, de que não seja possível ter  performance esportiva exemplar sem consumir proteínas de origem animal. Porém, diversos atletas profissionais e até olímpicos estão aí para desmistificar esse assunto proclamando-se oficialmente veganos e vegetarianos e ainda conquistando excelentes resultados.

Grandes nomes como Kendrick Farris, halterofilista; Morgan Mitchell, corredora; Venus e Serena Williams, tenistas; Carl Lewis, corredor; Brendan Brazier, triatleta; Fiona Oakes, maratonista; Keith Holmes, boxeador; Jack Linquvist, ciclista, entre outros, são veganos e já conquistaram inúmeras vitórias em seus esportes. Alguns deles estão nos jogos olímpicos do Rio de Janeiro 2016 e tem sido incrível assistir às suas competições.

carl_lewis


Carl Lewis é um dos atletas veganos mais conhecidos e é uma verdadeira celebridade no mundo dos esportes. De 1984 a 1996, ele ganhou 10 medalhas olímpicas, incluindo 9 de ouro e uma de prata. Ele também ganhou oito medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze no Campeonato Mundial de Atletismo. Carl Lewis é vegan desde 1990. Obteve os melhores resultados no salto à distância e no revezamento.

Fonte: https://www.greenme.com.br/viver/esporte-e-tempo-livre/221-os-10-melhores-atletas-veganos-do-mundo

brendan_brazier

Brendam Brazier é um atleta canadense, nascido em 1975, famoso por sua resistência noTriathlon. É vegano e um divulgador do estilo de vida vegan. É autor de vários livros sobre o assunto, incluindo “Thrive Foods: 200 Plant-Based Recipes for Peak Health” (2011). Ele correu várias maratonas e adotou a dieta vegan a fim de experimentar seus benefícios no desempenho atlético.

Fonte: https://www.greenme.com.br/viver/esporte-e-tempo-livre/221-os-10-melhores-atletas-veganos-do-mundo

atleti_vegan_8

Patrik Baboumian é um campeão de fisiculturismo. Nascido no Irã, em 1979, vive na Alemanha. Ele ganhou o reconhecimento do Vegan Athlete of the Year em 2013. Em sua carreira, já competiu contra alguns dos atletas mais fortes do mundo. É vegetariano desde 2005 e vegano desde 2011, mas a sua força muscular, especialmente evidente no levantamento de peso, não parece ter sido afetada com a dieta.

Fonte: https://www.greenme.com.br/viver/esporte-e-tempo-livre/221-os-10-melhores-atletas-veganos-do-mundo

Seus resultados e conquistas apenas reforçam que as proteínas vegetais são completamente capazes de atender às demandas de atletas e praticantes de atividades físicas e não deixam nada à desejar em relação às carnes, ovos, leites e derivados. Além disso, muitos relatam que sentem mais dispostos, com menores níveis de fadiga e com uma notável melhora na performance se alimentando dessa forma.

Para atender à esse público, a Sociedade Vegetariana Brasileira se reuniu com o Comitê Olímpico e garantiu a opção de refeição vegana no cardápio oficial e gratuito que está disponível durante todo o evento para atletas, delegações e membros da imprensa.

Veja abaixo três grandes atletas veganos que estão competindo nos jogos olímpicos do Rio de Janeiro, 2016:

serena

Serena Williams é uma das maiores tenistas da atualidade, sendo chamada pela imprensa como “rainha das quadras”. Conta com 22 títulos do Grand Slam e já foi listada mais de cinco vezes como a número 1 do ranking mundial de tênis, além de ter conquistado três medalhas de ouro olímpicas. Ela é vegana desde 2012 e afirmou que sentiu diminuição nos níveis de fadiga logo após adotar a dieta.

 ferris

O halterofilista norte-americano Kendrick Farris – que compete no levantamento de peso – se tornou vegano em 2014 e, desde então, apresentou uma melhora contínua em sua performance, batendo o recorde americano na categoria 94kg este ano.

mitchel

A corredora australiana Morgan Mitchell também parou de consumir produtos de origem animal em 2014 e disse sentir que seu desempenho está cada dia melhor. Na temporada de 2016, venceu todas as suas provas dos 400m rasos e se classificou invicta para as Olimpíadas.