Até as abelhas entraram para a lista de animais em extinção!

Até as abelhas entraram para a lista de animais em extinção!

Alessandra Luglio

29 Dezembro 2016 | 10h00

bee2

Sim, as abelhas estão morrendo! Poucos sabem, mas elas já entraram para a lista de espécies em risco de extinção. A densidade populacional das abelhas está sendo reduzida a níveis que podem comprometer a manutenção e a preservação da biodiversidade do planeta, queda na produção de alimentos e impacto econômico.

Abelhas não são apenas simples insetos produtores de mel, mas, também, grandes polinizadores naturais e fundamentais para a manutenção do equilibro do ecossistema. São responsáveis por quase 70% da polinização de diversas culturas que garantem quase a metade da produção de alimentos no mundo.  No Brasil, culturas como do café, melão, maracujá, laranja, soja, algodão, maçã e caju são dependentes de polinizadores. A redução e extinção das diversas espécies de abelhas resultaria em um grande desequilíbrio ambiental e em uma significativa diminuição da produtividade de culturas.

bee 1

A ameaça de extinção surgiu por causa de algumas ações irresponsáveis do homem, como a destruição de habitats naturais, turismo descuidado, extensas áreas de monoculturas, espécies invasivas, mudança climática e, principalmente, uso excessivo e descontrolado de pesticidas. Essas são as principais causas pelo desequilíbrio da população de abelhas no mundo.

No Brasil, o uso indiscriminado e irracional de agrotóxicos e pesticidas é apontado como o maior responsável pela redução das abelhas. Diversos casos de mortes de colmeias e contaminação de mel já foram relatados. Em agosto de 2010, 250 mil colmeias morreram e cerca de 10 toneladas de mel foram contaminadas devido à uma aplicação incorreta de agrotóxico. Ainda, nesse mesmo ano, no interior de São Paulo, mais de 500 mil abelhas foram dizimadas por envenenamento, atribuído ao uso de um avião de pulverização de canaviais.

bee3

Em outubro de 2016, o US Fish and Wildlife Service (FWS) – o Ibama dos EUA – colocou a abelha de “cara amarela”, nativa da região do Havaí, na lista de espécies em extinção. As principais razões foram a inclusão de espécies de plantas e animais invasores e o aumento da urbanização das ilhas, que favoreceu o turismo descuidado e promoveu o desequilíbrio e a destruição do habitat natural dos insetos.

Ainda não há uma causa definida para essa catástrofe, mas o risco iminente de extinção das abelhas frequentemente é associado aos pesticidas e à poluição. Precisamos rever alguns conceitos e entender que não somos a única espécie que habita esse planeta.

 

Esse texto foi inspirado no artigo. Brasil. Ministério do Meio Ambiente/IBAMA. Efeitos dos Agrotóxicos sobre as abelhas silvestres no Brasil. 2012 e na matéria (http://dlnr.hawaii.gov/ecosystems/hip/projects/yellow-faced-bee/) divulgada no site Division of Forestry and Wildlife do estado do Havaí.