Alimentos orgânicos e fitoquímicos

Alimentos orgânicos e fitoquímicos

Alessandra Luglio

22 Dezembro 2016 | 11h26

b8706f0e7455906b5774c7338f85332c

A pessoas quando priorizam os alimentos orgânicos, o fazem devido a não utilização de agrotóxicos durante o cultivo e com o objetivo de evitar a ingestão dos resíduos agroquímicos através desses alimentos. Sem dúvida, esse critério é importantíssimo para a saúde. Porém, os benefícios em consumir um alimento orgânico vão além da presença de resíduos de agrotóxicos. O uso de defensivos agrícolas diminui o valor nutricional dos alimentos!

Frutas, verduras, legumes e cereais, além de vitaminas, minerais e outros nutrientes, apresentam em sua composição bons teores de fitoquímicos, que são compostos bioativos derivados de plantas com diversos efeitos benéficos à saúde. Os fitoquímicos desempenham inúmeras funções no metabolismo humano. A principal delas é sua atuação como antioxidante, modulando o estresse oxidativo, que nada mais é do que prevenir o envelhecimento celular precoce, contribuindo para a prevenção e tratamento de algumas doenças como alguns tipos de canceres, doenças cardiovasculares, neurodegenerativas, entre outras.

1

A quantidade e a qualidade de fitoquímicos presentes nos alimentos têm uma relação direta com a sua forma de cultivo. Esses compostos bioativos são produtos do metabolismo secundário das plantas, produzidos em altíssimas quantidades, sendo utilizado pelas mesmas como um mecanismo de defesa eficiente e natural contra patógenos e pragas. O processo de produção desses compostos bioativos é feito através de ciclos como, por exemplo, o ciclo do ácido chiquímico. Quando um “defensivo agrícola”, principalmente o glifosato, é utilizado, ele desestabiliza esse ciclo e assume o papel de “defensa” da planta. Isso reduz drasticamente sua defesa natural e, consequentemente, diminui a produção de fitoquímicos.

sprouting plant in a closed jar

Um estudo de 2014, feito pelo British Journal of Nutrition, comparou a diferença entre a qualidade e a quantidade de antioxidantes e fitoquímicos presentes em frutas, legumes e cereais orgânicos e convencionais (produzidos com agrotóxicos). Os alimentos orgânicos apresentaram de 20% a 70% mais antioxidantes e uma maior concentração de compostos bioativos quando comparados aos alimentos convencionais.

Dessa forma, vale a pena refletir sobre a qualidade do alimento que você anda consumindo. O orgânico é sempre a opção mais saudável, nutritiva e sustentável. E, sem dúvida, vale o investimento!

 

Esse texto foi inspirado no artigo. M. Baran´ski et al. Higher antioxidant and lower cadmium concentrations and lower incidence of pesticide residues in organically grown crops: a systematic literature review and meta-analyses. British Journal of Nutrition (2014), 112, 794–811